IMPOSTÓMETRO

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Militantes do PT e do PSDB entram em confronto no Centro de SP

Bandeiras dos dois partidos foram usadas como arma.
Apesar da confusão, ninguém foi preso.

Do G1 São Paulo

Briga ocorreu em frente ao Theatro Municipal (Foto: Michel Filho/Agência O Globo)

 Militantes do PT e do PSDB entraram em confronto na tarde desta quinta-feira (23), no Centro de São Paulo. Bandeiras de ambos os partidos foram usadas como armas em frente ao Theatro Municipal.
Segundo a Polícia Militar, ninguém foi preso. Não havia informação de feridos.
O secretário de comunicação do diretório municipal do PT, João Bravin, disse que o partido lamenta o ocorrido e recomenda à militância que atue de forma pacífica e evite confrontos.
Segundo ele, os militantes realizam manifestação na área central desde o primeiro turno e, hoje, cerca de 40 petistas se depararam com cerca de 200 tucanos embarcados em três ônibus. A briga foi separada pela Guarda Civil Metropolitana (GCM)
Em nota, o diretório municipal do PT disse que repudia qualquer tipo de agressão ou violência, especialmente em casos de desrespeito ao direito democrático dos partidos realizarem suas campanhas eleitorais na cidade. "O Diretório Municipal do PT incentiva o diálogo e é veementemente contra confronto verbal ou físico", diz a nota.

O coordenador da campanha de Aécio Neves na capital paulista, Andrea Matarazzo, disse, por meio de sua assessoria, que não tem detalhes do que ocorreu. Ele acrescentou que episódios como esse são lamentáveis, porque esse não é o espírito de uma campanha eleitoral.
O ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, disse que o episódio não é nada de especial. "Não tem nenhuma importância. É atrito que acontece em meio a campanha eleitoral. Não é nada que preocupe", afirmou.
Fonte: G1

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

23 de outubro - dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira


Está aberta a temporada de caça aos cristãos, alerta advogado

Pastores podem ser presos por se recusarem a realizar casamento gay

Quando os homossexuais começaram a receber permissão do governo para se casarem, afirmavam que era o suficiente. Muitos dos líderes desse movimento nos EUA diziam que a cerimônia religiosa não era importante. Pouco a pouco algumas denominações foram cedendo e começaram a realizar casamentos gays.
Agora, a batalha judicial alcançou outro nível nos Estados Unidos. Nas últimas semanas, começou a ser escrito um novo e triste capítulo. Em Houston, Texas, cinco pastores foram intimados pela prefeitura a entregarem seus sermões para uma avaliação, após denúncias de que os pastores estavam pregando “homofobia”.
A prefeita da cidade é homossexual e disse que eles precisam seguir a leis que proíbem a discriminação.
Na pequena Coeur d’Alene, Estado de Idaho, Donald e Evelyn Knapp, um casal de pastores estão sendo processados por se recusar a realizar cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo. Se condenados, eles podem pegar seis meses de prisão e pagar multas de até US$ 1.000.
A justificativa das autoridades locais é a violação das leis de “não discriminação”. O caso chegou a um Tribunal Federal e pode ser um marco na batalha entre ativistas pró-LGBT e organizações cristãs que defendem a família tradicional.
Uma delas é a Aliança pela Defesa da Liberdade, cujos advogados estão defendendo os pastores nos dois Estados. O advogado Jeremy Tedesco, que atua no caso do Idaho afirmou que “o governo não deve forçar ministros a agir contra a sua fé, fazendo ameaças de prisão e aplicando multas”.
Tony Perkins, presidente da Family Research Council, que tem dado apoio no caso, afirmou que “está aberta a temporada de caça aos cristãos que se recusam a ceder à redefinição de casamento imposta pelo governo”. No início do ano, uma confeitaria pertencente a um evangélico foi processada após se recusar a fazer um bolo para um casamento gay no Estado do Colorado.
Desde 2013, Coeur d’Alene possui leis que proíbem a discriminação com base na orientação sexual. O procurador da cidade, Warren Wilson, afirmou à imprensa que a igreja é um “local público e está sujeito ao decreto”. Alertou ainda que todos os pastores que atuam na cidade, caso sejam denunciados, serão obrigados a realizar casamentos de pessoas do mesmo sexo.
Como o reconhecimento da legalidade do casamento gay ocorreu este mês no Idaho, o caso tem recebido muita atenção da mídia. Apenas dois dias após ser oficializado, um homem ligou pra Donald Knapp, querendo marcar seu casamento na capela onde o casal ministra há 25 anos. Com a recusa, uma denúncia foi feita e desde então as autoridades municipais se envolveram no caso. Com informações Fox News
Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/pastores-presos-recusar-casamento-gay/

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Pronatec 2014: inscrições- cadastro. Expectativas para o Pronatec 2015.

Governo promete  investir R$ 14 bilhões no Pronatec até 2015 para oferecer 8 milhões de vagas em cursos profissionalizantes
O Pronatec se tornou um dos maiores símbolos do governo federal junto com o Programa Minha Casa Minha Vida. Entenda o que o programa pode fazer por você:
Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) já registrou o número de 4,6 milhões de pessoas que foram beneficiadas pelo programa, em mais de 3.200 cidades e munícipios de todo o Brasil. A meta de investimento do governo no programa é de R$14 bilhões até o final de 2014, para chegar a marca de oito milhões de alunos matriculados em cursos técnicos profissionalizantes, em mais de 400 áreas de conhecimento.
O Pronatec se desenvolve sobre três formas, a primeira é na oferta de ensino técnico para estudantes do Ensino Médio, a segunda é na oferta de qualificação profissional para jovens e adultos que buscam a oportunidade de melhorar sua formação, e a terceira é na oferta de cursos de capacitação para o público do programa Brasil Sem Miséria.

Onde procurar informações sobre as vagas do Pronatec 2014 e Pronatec 2015

Para obter informações sobre os cursos técnicos do Pronatec os interessados podem procurar as secretárias de educação dos seus estados.
Para os cursos de qualificação profissional, os trabalhadores podem se dirigir a um posto doSistema Nacional de Emprego (SINE) ou ainda podem visitar o portal  www.maisemprego.mte.gov/portal.

Onde são ministrados os cursos do Pronatec 2014 e Pronatec 2015.

Os cursos são oferecidos principalmente nas 403 unidades das escolas técnicas federais, nas escolas técnicas estaduais e nas escolas do Sistema S: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi);  Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senai); e o  Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat).

Pronatec Copa 2014

O governo federal, através da união entre Ministério do Turismo e Ministério da Educação, criou também uma extensão do programa, o chamado Pronatec Copa, pelo qual irá oferecer cerca de 240 mil vagas gratuitas para capacitar trabalhadores brasileiros para a Copa de 2014, em 29 modalidades, além de 32 mil vagas em cursos de línguas: inglês, libras e espanhol.
As informações específicas do Pronatec Copa podem ser acessadas pelo portal www.pronateccopa.turismo.gov.br.

Pronatec 2014 Inscrições – Quem pode participar?

Para se inscrever no Pronatec 2014, podem ser indígenas, agricultores, pessoas portadoras de deficiências, profissionais que se encontram desempregados, pessoas que fazem parte dos programas sociais do Governo Federal, também pessoas que foram dispensados do Serviço Militar, do Exército e Aeronáutica. Estudantes que são matriculados no Ensino médio em escolas públicas.  Para se inscrever no programa  e saber um pouco mais sobre os cursos é só acessar o site oficial  http://pronatec.mec.gov.br e tirar suas dúvidas. São inúmeros cursos técnicos oferecidos pelo Pronatec 2014, confira alguns:
Técnico em Agenciamento de Viagem, Técnico em Agente Comunitário de Saúde, Técnico em Agricultura, Técnico em Agroecologia, Técnico em Agronegócio, Técnico em Alimentação Escolar, Técnico em Análises Químicas, Técnico em Apicultura, Técnico em Aquicultura, Técnico em Automação Industrial, Técnico em Biblioteca, Técnico em Biocombustíveis, Técnico em Biotecnologia, Técnico em Cafeicultura, Técnico em Calçados, Técnico em Carpintaria, Técnico em Açúcar e Álcool, Técnico em Administração, Técnico em Alimentos, Técnico em Análises Clínicas, entre outros. 
Mais detalhes: http://www.pronatec2014.com.br/


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Agentes da Polícia Federal vão parar por 72 horas a partir de quarta-feira

Agentes da Polícia Federal vão parar suas atividades em todas as capitais de quarta (22) à sexta-feira (24). A medida foi aprovada em assembleias que aconteceram na última semana. Para dar início à greve, os policiais farão um ato de protesto na noite de hoje, (21).

polícia-federal
Segundo a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), os agentes, escrivães e papiloscopistas federais se sentem desprestigiados, com salários congelados há seis anos, e reclamam da falta de compromisso do atual governo em relação ao termo de acordo que finalizou a última greve em 2012.
A greve foi criticada por delegados. A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) e a Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol) classificaram como injustificável o movimento na semana que antecede o segundo turno das eleições gerais de 2014.
O estopim da greve é a recente Medida Provisória 657, publicada na última terça-feira (14/10), que estabelece regras para a nomeação de delegados e determina que apenas esses profissionais podem dirigir atividades do órgão. Conforme as novas normas, candidatos ao cargo de delegado da PF precisam comprovar experiência judicial ou policial de três anos — até então, a única exigência era a formação em Direito.
Para a Fenapef, ao restringir as chefias e o conceito de autoridade policial somente para o cargo de delegado, a medida cria uma hierarquia política nunca existente na PF, e retira a autoridade e autonomia técnica dos demais policiais envolvidos nas investigações.
“Queremos uma polícia com chefes que mereçam seus cargos pelo mérito e pela experiência. Somente com profissionalismo podemos evitar interferências nas investigações, garantir que todas as provas produzidas pelos agentes federais cheguem na Justiça e impedir que ocorram vazamentos de informações sigilosas”, diz Jones Borges Leal, presidente da Fenapef.
Segundo a Fenapef, o governo federal quebrou acordo firmado em maio deste ano, quando foi criado um grupo de trabalho para discutir a reestruturação da carreira. Na época, de acordo com a federação, o governo garantiu que nenhuma lei ou medida provisória seria publicada antes dos 150 dias das negociações.
No dia em que a MP foi publicada, o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Gabriel Sampaio,consultor jurídico que a Medida Provisória segue a forma de organização fixada pela Constituição nas polícias civis estaduais, “consolida uma visão republicana para a ocupação do cargo de delegado” e não afeta as discussões do grupo de trabalho.
Movimento injustificável
A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) e a Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol) classificam como injustificável o movimento. Para os delegados, o movimento tem uma finalidade eleitoreira e pode comprometer a imagem da Polícia Federal perante a sociedade.
“A consolidação da Polícia Federal como órgão de Estado requer um comportamento profissional condizente com o interesse público, não se confundindo as preferências eleitorais de pequenos grupos com a instituição da qual fazem parte. Afinal, isso seria negar a natureza republicana conquistada ao longo de vários governos pela Polícia Federal”, dizem as associações em nota. De acordo com elas, as funções de polícia eleitoral da União no segundo turno estarão plenamente garantidas.
As duas associações afirmam em nota que trabalham em conjunto com a Direção-Geral da Polícia Federal e com o Ministério da Justiça pela aprovação no Congresso Nacional das Medidas Provisórias 650/2014 (nível superior para Agentes, Escrivães e Papiloscopistas) e 657/2014 (direção do órgão por Delegado de Polícia Federal de carreira).
De acordo com a ADPF e Fenadepol, essas MPs “reconhecem em lei situações funcionais há tempos já consolidadas de fato no âmbito da Polícia Federal, conforme reivindicação feita ao governo federal pelos próprios policiais federais, as quais se complementam, valorizando a capacitação profissional dos servidores de carreira da Polícia Federal”.
As associações afirmam que há também um esforço para a aprovação do Projeto de Lei (PLN) 005/2014 — que autoriza o reajuste salarial já concedido aos delegados de Polícia Federal e Peritos Criminais Federais também para agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal. Com informações das assessorias de imprensa da Fenapef e ADPF.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dilma e Aécio evitam ataques pessoais e privilegiam propostas de governo para o País em debate

Candidatos discutiram economia, educação, saúde e obras de infraestrutura na TV Record

No terceiro encontro na TV antes do segundo turno, Dilma e Aécio foram mais cautelosos e apresentaram propostasEduardo Enomoto/19.10.2014/R7
Os casos de corrupção na Petrobras, o comportamento da inflação do País e o programa de educação profissional do governo federal (Pronatec), porém, persistiram no debate transmitido pelo R7. Sobre a Petrobras, Dilma Rousseff voltou a admitir que “há indícios de desvio de dinheiro, mas ninguém sabe quanto foi e quem foi”.
— Isso é muito importante porque a parte que o senhor devia me cumprimentar você esqueceu. Eu disse que eu ia investigar [...]. Sou a favor da punição, doa a quem doer. E sou contra arquivamento.
Em seguida, a presidente provocou Aécio ao dizer que supostos casos de corrupção do governo do PSDB nunca foram investigados e destacou que, em seu governo, mandou apurar as denúncias de desvio de dinheiro. Como resposta, Aécio falou de governança e criticou a postura de Dilma.
— Quero voltar à governança. Como essas coisas podiam acontecer de forma tão sistêmica? Isso é grave [...]. Mais uma vez a senhora não mandou investigar. Isso pode acontecer em alguns países, mas não no Brasil. Quem investiga são as instituições. São elas que investigam.
Em relação ao Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), uma das principais bandeiras da presidente para chegar à reeleição, Aécio disse que o projeto “não vem sendo administrado como deveria”.
— As pessoas se matriculam, saem alguns dias depois, mas continuam nas estatísticas de seu governo.
Poucos minutos antes, a presidente disse que sentia “orgulho” do programa, já que ergueu 218 escolas técnicas além das 214 construídas no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e disparou contra o tucano: “Vocês proibiram o governo federal de construir escolas técnicas, o que foi revogado pelo Lula”.
A declaração de Aécio sobre o Pronatec teve origem depois de reportagem do jornal Folha de S.Paulo deste domingo, que, com base em relatório da CGU (Controladoria-Geral da União), aponta falhas no acompanhamento dos alunos matriculados no programa.
Segundo a reportagem, não é possível precisar quantos são os estudantes desistentes e se o repasse de recursos continua sendo feito às instituições parceiras. Mais cedo, a presidente afirmou que o relatório mostra apenas que é preciso “aperfeiçoar a fiscalização”.
Infraestrutura
Dilma destacou as obras de infraestrutura que o País vem tocando, como as usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau e a ampliação de linhas de transmissão de eletricidade. A presidente disse que "nos meus quatro anos, eu fiz o mesmo que vocês fizeram em oito no governo FHC e duas vezes mais do que vocês fizeram em linha de transmissão".
— Esse é um dos motivos que a gente não tem racionamento de energia.
Aécio, por outro lado, criticou o andamento dos empreendimentos do governo Dilma: "Infelizmente, os nordestinos não receberam uma gota d’água da transposição [do rio São Francisco] que deveria ter ficado pronta quatro anos atrás. A Transnordestina está no meio do caminho, basta andar pelo Brasil. O marco regulatório do setor ferroviário sequer foi aprovado. As hidrovias anunciadas estão paralisadas, no papel. A senhora anunciou o famoso trem-bala e gastou cerca de R$ 2 bilhões do dinheiro dos brasileiros e ninguém sabe onde foi nem para onde foi".
— A maioria das obras do seu governo está no meio do caminho e, mais grave, com sobrepreço.
Considerações finais
Nas considerações finais, os candidatos destacaram que há dois projetos para governar o Brasil e cada um defendeu suas candidaturas. Dilma Rousseff, a primeira a falar, destacou o que fez pelo País e pediu o voto dos eleitores.
— Quero te dizer que nós estaremos juntos fazendo com que o Brasil cresça mais. Humildemente, eu peço seu voto.
Aécio Neves, que chegou a ser vaiado pela plateia antes de começar a falar, declarou que a atual presidente se contenta em comparar o presente com o passado e disse que sua proposta é pensar no futuro do País. 
— Sou candidato para mudar de verdade o Brasil e não apenas em um slogan. Assumo as responsabilidades de assumir essas mudanças.
Fonte: R7