quarta-feira, 31 de julho de 2013

Jornal de Brasilia fala sobre os Projetos mais citados no Congresso, no meio está a PL 4373/2012 - Projeto QE

Matéria divulgada no Jornal Correio Brasiliense na edição do dia 14 Jul. 2013 , domingo, sobre o serviço 0800 619 619 e tenham a mais absoluta certeza da força que temos e que infelizmente os QEs, QESA e QEMA estão esquecendo do dever de casa. 
Aeronáutica são 9.522mil,
Marinha ?
Exército mais 17,000mil.

Se todos fizessem o dever de casa de ligar para o 0800 e deixar de reclamar, estaríamos em 1º lugar para aprovação da PL, estamos apenas em 4º lugar na relação dos Projetos mais solicitados da Câmara Federal com apenas 1.433 solicitações no PL 4373/2012, companheiros.
Somos capazes e precisamos de mais união.

Como justiça de palavras, não é só vitória de UM GRUPO DE ASSOCIAÇÃO, mais sim de várias  em especial a APRAFA e os QESA, falta só os QEs das três forças começarem fazer as devidas ligações pra encher o saco desses parlamentares, pois somos muitos e fazemos juntamente com nossas famílias a direfença.

Veja matéria abaixo: 


Att: Paulo Roberto

terça-feira, 30 de julho de 2013

Marinha desiste de suspender expediente às sextas

FERNANDA ODILLA
DE BRASÍLIA

Depois de anunciar num comunicado interno que iria reduzir a jornada de trabalho em um dia por semana para cortar gastos e atender à imposição orçamentária do governo, a Marinha recuou da decisão de suspender o expediente às sextas-feiras.

"A Marinha do Brasil esclarece que, em virtude das restrições orçamentárias em curso nesta força, considerou, como uma das medidas de economia a ser adotada, a redução da jornada de trabalho. Após análise subsequente e consonante com as novas tratativas com o Ministério da Defesa, tal medida não será adotada", informou na noite desta terça-feira (30) por meio de nota.


Por determinação do governo federal, que quer economizar um total de R$ 38 bilhões este ano, Marinha, Exército, Aeronáutica e o Ministério da Defesa tiveram bloqueados R$ 4,2 bilhões.

Os cortes na Defesa foram anunciados em duas etapas: R$ 3,6 bilhões em maio e R$ 919 milhões nesta terça. Desse total, a Defesa conseguiu reaver apenas R$ 400 milhões.

De acordo com comunicado interno da Marinha, a partir do dia 2 de agosto, os militares não mais trabalhariam às sextas-feiras, com exceção dos que atuam diretamente nas áreas de saúde, ensino e também com o programa do submarino nuclear. Em caso de feriado nas sextas, a folga seria no dia anterior.

Folha apurou que a Aeronáutica estudava medida similar à adotada pela Marinha. No entanto, a folga da FAB (Força Aérea Brasileira) seria às quartas. O Exército já trabalha meio expediente às sextas.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Ajudem esta moradora de Ceilândia-DF

Olá , nós da comunidade da expansão do setor o, estamos realizando um projeto de mutirão para ajudar a moradora Dona Maria das graças , a alguns meses ela sofreu um acidente, estava empurrando o carrinho e veio um carro e atropelou ela e ela esta com o braço quebrado ela é catadora de papel tem 60 anos e vários problemas de saúde diabetes, preção alta e coração Por isso necessita de vários remédios e uma alimentação correta, e agora como se já não bastasse ela esta com uma doença psicológica Acumulação compulsiva (ou acumulação patológica ou disposofobia. é a aquisição ou coleta de bens ou objetos descartados como lixo, e a incapacidade de usá-los ou descartá-los, mesmo quando os itens são inúteis, perigosos ou insalubres. A acumulação compulsiva, caracterizada pelo isolamento social, diminui a mobilidade e interfere com atividades básicas, como, limpar, tomar banho e dormir. O acumulador compulsivo é popularmente chamado de "colecionador de lixo", 1 já que na maioria das vezes junta itens insalubres que produzem mau-cheiro e atraem insetos e roedores. Por tal motivo a doença também é conhecida como Síndrome de Diógenes, ou ainda síndrome de miséria senil (embora também acometa pessoas mais jovens, ou de bom nível econômico e intelectual). Em alguns casos não existe exatamente sujeira, mas o acúmulo exagerado e empoeirado de itens como livros, revistas, ferramentas, recipientes diversos, produtos químicos, metais, madeira, móveis, materiais de construção, material elétrico e aparelhos eletroeletrônicos, obsoletos ou com defeito — daí o termo "juntador de velharias". Ela encheu a casa de lixo e comidas podres. Os filhos dela pediram ajuda na administração de Ceilândia mas só o que eles poderão fazer foi a coleta do lixo e juntamos tudo e tivemos que até jogar todos os moveis da casa fora por que estava tudo pobre não ficou nada e a casa perdeu o telhado e as paredes estão em péssimo estado quase caindo então o que nós queríamos era pedir ajuda para a dona Maria, ela precisa da doação de mantimentos, moveis, e principalmente material de construção. E por isso tivemos a idéia de buscar parceiros, para nos ajudar, a fazer este mutirão no dia 10 de agosto de 2013, a partir das 08:hrs da manhã com presença confirmada do BALANÇO GERAL DF estamos convidando a todos da comunidade. A RED RECORD foi até a casa da dona Maria e fez uma matéria falando sobre o multarão,veja a matéria que será exibia nesta na segunda feira dia 29\07\2013 para fazer a diferença. Gostaríamos de contar com vocês. Agradeço desde já e que o Senhor Jesus o abençoe ricamente em todas as áreas de suas vidas. Contatos: 6193429995 \ 6133751118 falar com Luiza Email: Luizamaria_999@hotmail.com Endereço da casa dona Maria das Graças é qno 19 conjunto 26 casa 05 ceilândia norte Distrito federal O nome dela é Maria das graças Barbosa. 

domingo, 28 de julho de 2013

Cuidar dos interesses da tropa não é para qualquer chefe militar

Comandante-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal cuida dos interesses da instituição.

O comandante-geral da PMDF, coronel Jooziel, nomeou uma comissão composta por oficiais e praças, no dia 19 de junho de 2013, para apresentar proposta de reestruturação da carreira voltada para as melhorias salariais e as promoções de forma seletiva, gradual e sucessiva. A comissão terá um prazo de 40 dias para apresentação da nova proposta.
A comissão foi orientada a receber todas as propostas das associações e estudá-las, buscando atender os anseios de nossa tropa.
Encerrando os trabalhos,  a comissão fará a apresentação da proposta final, que após conferida por todas as associações, será chancelada pelo comandante-geral e encaminhada ao Governo do Distrito Federal.
O novo Plano de Carreira faz parte das ações do comando-geral em busca do resgate da motivação e da valorização dos policiais militares.

Cel. Jooziel de Melo Freire – Comandante-Geral PMDF
(Site da Polícia Militar do Distrito Federal, 10/07/13).

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Povo brasileiro abre os olhos, e não se esqueçam desses dias


Fonte: Movimento Contra Corrupção

Algumas dúvidas do Projeto QE 4373/2012, e comunicado às praças de escolas.

Muitos perguntam se realmente esta promoção sai ou não, se vale para as três forças armadas ou não.

Minha visão, mas nada de concreto:

O Projeto veio de uma luta de anos dos Taifeiros do EB, e sucessivamente dos Sargentos QEs do mesmo, uma luta que dura há anos juntamente com o apoio do Dep Fed Paulo Pimenta, Dep Fed Érika Kokai e Sen Paulo Paim. Luta esta que cresceu dentro do Exército, militares procurando seu reconhecimento por mais de 20, 25 e 30 anos de serviços prestados ao Exército.
Alguns pode até criticar no que vou dizer, mas a realidade do que pode acontecer é a seguinte: Se a Comissão de Justiça aprovar as Emendas que envolvem as três Forças, glória a Deus, pois realmente todos receberão esta benção, mas se focarem em algumas emendas que fala só do EB, nessa comissão serão cortadas as Emendas que envolvem os militares da aeronáutica e da marinha, concedendo somente ao EB, simplesmente pelo projeto ter vindo do Exército.
Já observei que existem deputados nesta visão ao qual já está colocando este tipo de emenda neste projeto, onde serão prejudicados os militares da aeronáutica e marinha. Outra coisa, quanto mais emendas, mais será a demora para aprovação do Projeto 4373, podem ter certeza disso.

Aproveitando este espaço, comunico às praças de escolas o seguinte, independente de sermos promovidos a 2º Sgt, 1º Sgt ou Subtenente, Suboficial, para nós do Quadro Especial não importa se são essa as suas preocupações, o que importa é o reconhecimento de anos de serviço desses militares que não viajam pra lugar nenhum, se eles não fizeram forças especial, comando disso e daquilo, ter curso de cabeça pra baixo etc, etc, etc, não importa, nós MILITARES temos que nos UNIRMOS, pois é o único jeito de receber um salário melhor, será pouco, mas vale a pena, ficaremos na história, coisa que nunca aconteceu, vocês já estão sendo abençoados, não se preocupem com quem LUTA pra garantir um alimento melhor pra seus familiares, os QEs de todo Brasil, Marinha, Exército e Aeronáutica também é GENTE e tem o direito de correr atrás de algo melhor, de seus direitos e isto é constitucional.

Att: Paulo Roberto


terça-feira, 23 de julho de 2013

Veja a diferença de PLEBISCITO e REFERENDO

Para quem não sabe ou não tem acompanhado os debates sobre o assunto:

PLEBISCITO é golpe do governo. É como se eles  pedissem um cheque em branco assinado por nós, e que depois eles preencheriam do jeito que bem entendessem!!!!!!!

REFERENDO  é o correto, é como se eles apresentassem o cheque totalmente preenchido com todos os detalhes, elaborado junto com a oposição, o  Ministério Público, o povo,  e apresentassem já com a assinatura  dos participantes e pedissem ao povo para concordar  ou não, e se concordássemos  passaríamos o ENDÔSSO no verso do cheque.

RESUMO: 

PLEBISCITO é votar Sim ou Não a um projeto que só tem um nome, os detalhes e a elaboração ainda não existe para nós, (mas já está na cabeça deles), e votamos antes de saber

REFERENDO é votar Sim ou Não  a um projeto que tem nome e já está elaborado, cujos detalhes todos já sabemos  antes de votar.


Por favor, divulguem, o mais rápido possível , eles pensam que somos todos otários, e já preparam um grande golpe no povo brasileiro.

Att: Alexandre Andrade

EMENDA AO SUBSTITUTIVO COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA
NACIONAL
EMENDA AO SUBSTITUTIVO
COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA 
NACIONAL
EMENDA AO SUBSTITUTIVO
(do Sr. Vitor Paulo)

PROJETO DE LEI Nº 4.373/12 - do Poder 
Executivo - que "extingue o Quadro Especial de 
Terceiros-Sargentos do Exército, cria o Quadro 
Especial de Terceiros-Sargentos e Segundos
Sargentos do Exército e dispõe sobre a promoção 
de soldados estabilizados à graduação de cabo".

RELATOR: Deputado CLAUDIO CAJADO

O artigo 1º, artigo 3º, § 3º, §4º, §6º, e os artigos 5º, 9º, 10º, 12º passarão a vigorar com as seguintes redações: 
Art. 1°. Esta Lei extingue o Quadro Especial de Terceiros-Sargentos do Exército e cria o Quadro Especial de Cabos, Taifeiros e Sargentos do Exército e dá providências correlatas.
[...Art. 3°. Fica criado o Quadro Especial de Cabos, Taifeiros e Sargentos do 
Exército, destinado ao acesso dos soldados, cabos e taifeiros-mor com estabilidade assegurada. ...]
[...§ 3º. Os terceiros-sargentos integrantes do Quadro Especial de TerceirosSargentos do Exército, extinto pelo art. 2º, passam a integrar o Quadro Especial de Cabos, Taifeiros e Sargentos do Exército.
[...§ 4º. Os terceiros-sargentos da ativa, que hajam ingressado nessa graduação no Quadro Especial de Terceiros-Sargentos do Exército ou no Quadro Especial de Cabos, Taifeiros e Sargentos do Exército, concorrerão à promoção à graduação de segundo-sargento por merecimento, desde que possuam 23 anos de efetivo serviço e a primeiro Sargento ao completarem 28 anos. ...]
[... §6º. Para as promoções de que tratam esta Lei, será exigido o grau de escolaridade mínimo do ensino fundamental ou equivalente....] 
[... Art. 5º Art. 5º Os soldados, cabos e taifeiros-mor de que trata esta Lei serão beneficiados por até três promoções, desde que atendam aos requisitos exigidos...]
[...Art. 9º. O acesso às graduações superiores, nos termos desta Lei adotará critérios tais como a data de praça do militar, a data de inclusão do militar no Quadro Especial de Terceiros-Sargentos do Exército ou no Quadro Especial de Cabos e Sargentos do Exército, a data de promoção à graduação atual, a data de ingresso na inatividade e o fato motivador do ingresso na inatividade, conforme paradigmas a serem definidos no regulamento desta Lei....]
[....Art. 10°. A promoção às graduações superiores dos inativos, limitada à graduação de primeiro-sargento, e aos proventos correspondentes, observará pelo menos um dos seguintes requisitos: ...]
[...Art. 12°. O acesso às graduações superiores, até a graduação de primeirosargento, na ativa se dará em conformidade com os Art. 3º e 4º desta Lei, na data em que o militar completar o tempo de efetivo serviço exigido, e para os inativos e instituidores de pensão militar será efetivado mediante requerimento administrativo do interessado, por ato da autoridade competente do Comando do Exército, após verificação do atendimento das condições exigidas. ...]

Justificativa

As alterações propostas nesta emenda têm a finalidade de contribuir para aperfeiçoamento da técnica de redação do texto, assegurando mais objetividade e transparência aos critérios de promoção, bem como demais benefícios concedidos após sanção desta lei. 
Cabe ressaltar que atualmente todos os militares do Quadro Especial já cumpriram, no mínimo 15 (quinze) anos de serviço efetivo, ou seja, período suficiente para ingressar no posto de terceiro-sargento. Muitos, como é o caso dos Taifeiros e de alguns Cabos, já possuem 25 anos de serviço e ainda não foram contemplados com qualquer tipo de promoção. 
Dessa forma, enquadrar os militares do Quadro Especial no (Regulamento de Promoções de Graduados do Exército), seria castigá-los novamente, uma vez que neste regulamento, o interstício entre o posto de terceiro e segundo-sargento é de 8 (oito) anos. Ora, se o militar for promovido a terceiro-sargento com 23, 24, 25 ou mais anos de efetivo serviço, somados aos 8 (oito) anos de interstício previsto, esse militar não terá a possibilidade concreta de ser contemplado com a promoção de segundo-sargento. Isso acontece pelo fato de que, o referido Quadro está se extinguindo, pois o militar pertencente ao Quadro Especial com menos tempo de serviço já possui 20 (vinte) anos de carreira. 
Assim sendo, fixar o tempo de efetivo serviço para promovê-los ao posto de segundo-sargento, assegura a execução de um critério transparente. Nesse sentido, é coerente adotar o período de 23 anos de efetivo serviço como referência para as promoções. 
Por fim, diante dos requisitos do Exército para ingresso em suas fileiras, não seria justo exigir dos militares do Quadro Especial o ensino médio como nível de escolaridade mínimo, uma vez que restrita parcela desses militares atinge o posto primeiro-sargento. Situação que se distingue dos sargentos de carreira, que têm possibilidade de alcançar o oficialato e que apenas após o ano de 2005, passaram a ter o ensino médio como exigência para ingressarem nas Escolas de Formação de Sargentos.

Paulo Pimenta 
Deputado Federal PT-RS

sexta-feira, 19 de julho de 2013

SEM COMENTÁRIOS - SAÚDE PÚBLICA

Fonte: internáutas do Facebook

HOSPITAIS PÚBLICOS REALIDADE (HOJE)

Fonte: http://osdescasosdebrasilia.blogspot.com.br/2013/03/saude-pede-socorro-governador-medico-na.html

Empresas de ônibus em SP lucraram mais de R$ 150 milhões em 2012

Dados foram divulgados pela SPTrans na tarde desta sexta-feira (19).
Lucro do ano passado é equivalente a 4,56% da receita das empresas.

As 17 empresas de ônibus de oito consórcios que operam na cidade de São Paulo tiveram, em 2012, lucro líquido de R$ 152,5 milhões. Os dados das empresas estão na página da São Paulo Transporte (SPTrans) na internet e foram detalhados durante entrevista na tarde desta sexta-feira (19) no Centro.
A Prefeitura de São Paulo disponibilizou nesta quinta-feira (18) dados diários sobre passageiros transportados em cada linha de ônibus em operação na cidade. Antes disso, o governo municipal já havia divulgado os contratos do sistema e dados sobre a remuneração dos empresários do setor.
A exposição dos números acontece depois dos protestos de junho pela redução da tarifa e da reivindicação por mais transparência nos dados do transporte. Desde então, o prefeito Fernando Haddad (PT) reduziu a tarifa e suspendeu a licitação que escolheria as empresas que vão operar o sistema pelos próximos 15 anos. Após a pressão social, a Câmara Municipal de São Paulo abriu também uma CPI para investigar o setor.

O lucro divulgado nesta sexta-feira é equivalente a 4,56% da receita das empresas e está abaixo do desempenho de 6,78% previsto ao longo do contrato de 10 anos de concessão com a Prefeitura.
Esse valor é uma média, o que significa que algumas concessionárias podem estar em situação melhor do que as outras. Os dados das cooperativas não são expostos porque elas não são obrigadas por lei a detalhar esses números.
O diretor econômico-financeiro da SPTrans, Adauto Farias, explicou que os números foram auditados previamente e indicaram uma saúde financeira do setor. "O resumo que a gente pode fazer desses indicadores é que as empresas, do ponto de vista da capacidade delas de pagar as dívidas de curto e curtíssimo prazo, estão adequadas. Existem recursos para isso."

Auditoria internacional
O prefeito de São Paulo afirmou nesta quarta-feira (17) que vai buscar uma auditoria internacional para examinar as planilhas de custos e de remuneração das empresas de ônibus. A declaração foi dada durante reunião do Conselho da Cidade.
"Nós vamos fazer auditoria internacional. Hoje é auditada internamente. Entendemos que o grau de complexidade que isso tomou exige de nós trabalho mais minucioso, modernizando os controles", afirmou. Haddad disse que a licitação será lançada assim que o edital estiver pronto, mas não deu previsão. Segundo o prefeito, a medida será importante para os empreendedores do transporte público.

CPI dos Transportes
Adauto Farias disse que a maioria dos documentos pedidos pela CPI dos Transportes estão no portal da SPTrans. Ele também comentou sobre a afirmação do presidente da CPI, vereador Paulo Fiorilo (PT) de que parte dos documentos pode ficar sob sigilo, mas apenas em casos excepcionais, como informações que podem afetar a disputa comercial entre as empresas. O diretor afirmou que poucos documentos são sigilosos.

Farias deu como exemplo o pedido de informações sobre a planta baixa de um tipo de ônibus do sistema. "Isso envolve segredo industrial. Esse tipo de documento não é uma coisa relevante para o debate. Mas tudo que envolve remuneração, pagamento para as empresas, dados contábeis, tudo isso foi disponibilizado. Havia uma dúvida sobre a questão dos balanços que foi superada e esses dados foram publicados."

Fonte: G1

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Computador mais barato do mundo pode ter fábrica no Brasil


Eben Upton, diretor-executivo do Raspberry Pi Foundation, que desenvolveu o computador mais barato do mundo, o Raspberry Pi, está estudando abrir uma fábrica no Brasil para baratear o preço do produto no país.
O RasberryPi é vendido por US$ 35 (R$ 78) no Reino Unido, mas chega ao Brasil custando US$ 85, cerca de R$ 189.
"As taxas de importação do Brasil são quase proibitivas", diz ele em entrevista à BBC Brasil.
"Por isso, se conseguirmos produzir o Pi por lá, tornaremos o produto muito mais acessível e poderemos também facilitar a distribuição para toda a América Latina," acrescentando que considera a região um mercado prioritário.
Sem fornecer números precisos, Upton disse que atualmente vende "algumas milhares" de unidades do computador no Brasil, o que ele considera pouco diante do tamanho da população, renda média e "entusiasmo dos brasileiros por tecnologia."
Ele afirma que ainda está no estágio de reconhecimento do mercado e que ainda não negociou com possíveis parceiros a fabricação do Pi no Brasil.

Surpreendente demanda

O Raspberry PI é um computador de uma placa só, com circuitos e componentes, da dimensão de um cartão de crédito, que não possui nenhum tipo de teclado, mouse, ou monitor. Mas apesar de seu tamanho, é um sucesso de vendas para a organização sem fins lucrativos que o criou.
Segundo Upton, a ideia principal por trás do Raspberry Pi é fomentar a educação. "Não estamos produzindo engenheiros de computação suficiente no Reino Unido, ou no planeta. Por isso pensamos que poderíamos criar um novo dispositivo para produzir uma nova geração de entusiastas de programação," disse Upton em entrevista à BBC Mundo.
O Pi, como é carinhosamente conhecido, tem um sistema operacional baseado em Linux, que pode ser trocado por outro software de código aberto.
"Até pouco antes do lançamento, nossa ambição era vender mil unidades," disse Upton. "Mas logo antes de lançar, suspeitamos que não seria suficiente, e que teríamos uma demanda maior do que esperávamos."
O maior problema da organização era que eles não estavam preparados para atender uma grande demanda, nem teriam a capacidade de fabricar milhões de unidades em pouco tempo.
"Nós somos uma organização de caridade, não temos muito dinheiro. Não podemos pegar investimento privado, nem vender ações na bolsa de valores", diz Upton. "Por isso mudamos o modelo operacional e nos tornamos uma empresa que licencia o uso da criação."
Assim, com parceiros a bordo, o projeto foi capaz de receber uma boa notícia: 100 mil unidades vendidas no primeiro dia de lançamento, 29 de fevereiro de 2012, e mais de um milhão até o momento. Curiosamente, contou o fundador, 70% das vendas foram fora do Reino Unido, principalmente nos Estados Unidos.
Duas coisas surpreenderam Upton desde o lançamento do aparelho. Uma deles é o fato de que as pessoas estão usando o Raspberry Pi como uma parte central de novos equipamentos, principalmente de robôs. "Achávamos que as inovações viriam mais do lado de software."
A segunda surpresa foi que, apesar de ter sido criado pensando na educação de jovens e crianças, outras pessoas estão usando o computador. "Pessoas estão se juntando e estão fazendo coisas muito engraçadas com ele".
"Isso pode ser explicado porque, no Reino Unido, há uma longa tradição de ver a computação como algo divertido, algo que você pode usar para inovar e criar coisas incríveis", concluiu Upton.

Escolas

Seu projeto para levar o Raspberry Pi às escolas também está progredindo. O escritório do Google no Reino Unido, por exemplo, concedeu um subsídio de US$ 1 milhão para distribuir o dispositivo em milhares de escolas.
Ao contrário do projeto One Laptop Per Child ("Um computador por criança" em tradução livre), criado por duas ONGs americanas para supervisionar a facilitação de dispositivos educacionais para países em desenvolvimento, o Raspberry não trabalha com governos, mas com as comunidades e escolas que vêm a eles, criando uma rede de entusiastas que acreditam no produto.
Upton diz que o software da placa é atualizado em média a cada dois meses e que não haverá uma nova versão do computador nos próximos dois anos. "Não queremos que as pessoas invistam dinheiro e esforços em um produto que irá expirar em breve. Ainda há espaço suficiente para crescer com o modelo atual, e desafios para serem superados."
Ao nomear sua criação como Raspberry Pi (ou "Framboesa Pi" em português), os fundadores buscaram continuar a tradição de empresas de informática que usam frutas como um nome, como Apple (Maçã) e BlackBerry (Amora).
"Raspberry (framboesa) parecia uma fruta divertida, e projetava a imagem que queríamos. E Pi (além de sua referência ao número) foi uma homenagem à linguagem de programação Python, uma das mais educativas que existe," explicou Upton.
"Espero que em cinco anos ela se torne uma plataforma verdadeiramente útil para que as pessoas façam o que quiser com ela. E espero que o Raspberry Pi esteja presente em muitas casas em países em desenvolvimento," concluiu Upton.

Fonte: BBC

Navio norte-coreano retido no Panamá levava mísseis cubanos

Cuba admitiu estar por trás de um carregamento militar que foi descoberto dentro de um barco com a bandeira da Coreia do Norte retido pelo governo do Panamá.

O navio Chong Chon Gang, procedente de Cuba, foi detido na semana passada quando se aproximava do Canal do Panamá com armas não declaradas escondidas sob um carregamento de açúcar.


O governo do Panamá disse que a embarcação contrabandeava "um equipamento sofisticado de mísseis" através do canal.

Na noite dessa terça-feira, o ministro de Relações Exteriores de Cuba disse em comunicado que o navio levava armas obsoletas cubanas para serem consertadas na Coreia do Norte.

Sanções da ONU impedem que a Coreia do Norte exporte e importe armas. No caso das importações, apenas armamentos leves são permitidos.

Entenda o que se sabe até agora sobre o incidente:

O que aconteceu?

O ministro da Segurança do Panamá, José Raúl Mulino, disso à BBC que "o barco foi detido na quarta-feira passada, por causa de uma informação relacionada com drogas".
No entanto, ele afirmou que os armamentos foram descobertos na segunda-feira.
"O fiscal antidrogas foi quem deu a ordem. No entanto, como houve resistência e violência da tripulação ─ o capitão tentou suicidar-se duas vezes ─ tivemos esse problema até o sábado à noite, quando o barco já estava no porto e a tripulação fora do barco. Pudemos então começar a trabalhar sem parar, como se está trabalhando", disse o ministro.
Na terça-feira à noite, um comunicado oficial do Ministério das Relações Exteriores cubano admitiu que o navio levava armas obsoletas de Cuba para serem consertadas na Coreia do Norte.
No entanto, a nota diz que Cuba reafirma seu compromisso com "a paz, o desarmamento, incluindo o desarmamento nuclear, e o respeito pelas leis internacionais".

Navio levava mísseis e aviões de caça cubanos para a Coreia do Norte


Cuba afirmou que o navio carregava 240 toneladas de "armamento de defesa obsoleto" ─ dois complexos de mísseis anti-aéreos, nove mísseis divididos em partes menores, dois aviões de caça MiG 21-Bis e 15 motores de MiG.
O comunicado cubano disse que as armas haviam sido fabricadas em meados do século 20. Elas passariam por uma manutenção na Coreia do Norte e seriam levadas de volta ao país.
"Os acordos assinados por Cuba nesse campo incluem a necessidade de manter nossa capacidade defensiva para preservar nossa soberania nacional", diz a nota.
O país afirmou ainda que o navio estava carregado com cerca de 10 mil toneladas de açúcar.
O governo do Panamá estava descarregando o navio para investigar seu conteúdo. "É uma barbaridade de açúcar e como os tripulantes danificaram os guindastes do próprio barco, é preciso tirá-la com guindastes de fora e com mão de obra humana, saco a saco. É um trabalho grande", disse o ministro de Segurança José Mulino.
O presidente do Panamá, Ricardo Martinelli, fez o anúncio da detenção do barco em sua conta no Twitter.
Martinelli afirmou não é permitido navegar através do Canal do Panamá com armas de guerra não declaradas.
O navio norte-coreano deixou o extremo leste da Rússia em abril e cruzou o oceano Pacífico com seu sistema de localização automática desligado ─ uma manobra "suspeita", segundo o correspondente de segurança da BBC, Frank Gardner.

O que aconteceu com o barco e com a tripulação?

As autoridades detiveram cerca de 35 membros da tripulação, quem teriam resistido fortemente, segundo Martinelli.
A agência de notícias Reuters cita uma entrevista do presidente a um canal de televisão do país, em que ele teria dito que o capitão do navio tentou o suicídio depois que a embarcação foi apreendida.
Os tripulantes e o capitão foram levados à ex-base aeronaval americana de Sherman, que agora está sob a direção do Serviço Aeronaval do Panamá.
O ministro de Segurança, José Raúl Mulino, afirmou que o governo consultará a ONU para determinar a que organismo teria que entregar os prisioneiros caso se confirmasse o contrabando de armas de guerra.
O navio Chong Chon Gang já havia sido objeto de controvérsias em anos anteriores.
Hugh Griffiths, especialista em tráfico de armas do Instituto Internacional de Pesquisas da Paz de Estocolmo, na Suécia, diz que a embarcação havia sido capturada anteriormente por traficar drogas e munições, segundo a agência de notícias Associated Press.

Presidente panamenho anunciou a retenção do barco pelo Twitter
O barco foi retido em 2010 na Ucrânia e foi atacado por piradas na costa da Somália em 2009. Nesse mesmo ano, chamou a atenção do Instituto por causa de uma parada que fez em Tartus, o porto sírio onde a Rússia tem uma base naval.

Que restrições pesam sobre a Coreia do Norte em relação a armamentos?


As sanções da ONU impedem a Coreia do Norte de exportar e importar armamentos. No caso das importações, só armas leves são permitidas.
As restrições se intensificaram logo depois que Pyongyang realizou seu terceiro teste nuclear em 12 de fevereiro, quando os Estados Unidos passaram inspecionar navios norte-coreanos suspeitos.
Nos últimos anos, diversos barcos norte-coreanos foram confiscados sob o regime de sanções da ONU.
Em julho de 2009, um navio da Coreia do Norte rumo à Birmânia (também conhecida como Mianmar) foi obrigado pela marinha americana a voltar a seu porto quando se suspeitou que ele levava armas.
Especialistas acreditam que Pyongyang está desenvolvendo uma ogiva nuclear suficientemente pequena para ser colocada em um míssil de longo alcance.

Fonte: BBC

A fraude das eleições Brasileiras e o sistema propositalmente falho das Urnas Eletrônicas.


O momento brasileiro é de alerta e nos lembra da proximidade das eleições presidenciais, as quais, serão submetidas novamente às Urnas Eletrônicas e sua apuração em tempo record e impossível de verificação de autenticidade pelos eleitores.

As falhas do processo eletrônico de eleição já foram muitas vezes apontadas, objeto de denúncias e inclusive ADIN’s, mas, nada foi feito para que a população brasileira tivesse respeitado o direito de escolher seus representantes, vez que, segundo o parágrafo único do artigo 1º da Constituição Federal Brasileira (esta que a atual governante falou em destituir através de uma nova Constituinte) nos garante que Todo o poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido. Vejamos a denúncia abaixo, feita no Plenário Ulisses Guimarães pelo Deputado Fernando Chiarelli Assista o Vídeo.

A denúncia do ilustre deputado fundamentou um estudo, feito por um comitê multidisciplinar independente para analisar o sistema eleitoral brasileiro e concluiu, em 2009, que além do sistema de apuração rápida, que oferece aos brasileiros, o TSE deveria propiciar uma sistema eleitoral de apuração conferível pela sociedade civil, pois, no atual sistema eleitoral brasileiro é impossível para os representantes da sociedade conferir e auditar o resultado da apuração eletrônica dos votos.

Vemos que é necessário propiciar meios que não só possibilitem auditoria dos resultados eleitorais de forma totalmente independente das pessoas envolvidas na sua administração, mas, também, que impeçam manipulações de resultado. Antes das últimas eleições, um grupo de pesquisadores liderado por Diego aranha, da UnB, descobriu como quebrar o sigilo da urna.

As principais críticas à segurança da urna eletrônica do TSE são as seguintes:

1º: Não há tecnologia que permita garantir que o software que está na urna no dia da eleição é o software que o TSE acreditava que estava lá. Não há tecnologia… Não há perícia que possa ser feita na urna, depois da votação, para descobrir se o software que foi usado durante a votação é o software que está lá depois da votação.

2º:  Os relatórios independentes concluem que o método de um equipamento de votação, um sistema de votação qualquer em que a informação sobre os votos está em algum momento concentrada totalmente dentro de uma máquina, não apresenta garantias de segurança. Uma máquina pode ser programada para além de fraudar eleição, além de roubar 10% de votos talvez em todas 400 mil urnas no país, ela pode ser programada para mentir a respeito de si mesmo. Ela pode ser programada para apagar os vestígios da própria fraude.

3º:  o software da urna se autoverifica. E esse é exatamente o ponto fraco. Todas as verificações que são feitas, por exemplo, mesmo as verificações que são feitas com programas dos partidos, das assinaturas digitais do software que está na urna, dependem da colaboração do software que está na urna, que vai oferecer os arquivos a serem verificados. Ora,o software na hora de fornecer esses arquivos, se ele estiver comprometido, ele vai obviamente fornecer as versões corretas do programa, aquilo que deveria estar lá e não aquilo que realmente está sendo usado na urna.

Além destes três pontos preocupantes há indícios de que a “única copia da chave de encryptação”, que supostamente deveria estar armazenada no subsolo da ABIn também é indevidamente disponibilizada em cópia para a atual presidência da República, e, esta a teria utilizado recentemente nas últimas eleições. Tal fato torna-se preocupante quando percebemos que a “situação” também é maioria nas Câmaras e no Senado…
Teria havido algum tipo de manipulação nos resultados das apurações para garantir maiorias partidárias? impossível saber, já que é impossível auditar os resultados das eleições eletrônicas. Diante disso o povo tem se unido em movimentação popular, em grupos buscando impedir a suposta fraude das eleições brasileiras, e, há em curso inclusive uma OPERAÇÃO na ANONYSOCIAL com este intuito.

Mais importante que lutar para que os governantes cumpram com suas obrigações é lutarmos para não sermos enganados, e, para que sejamos representados por aqueles que realmente escolhemos, pois, se todo poder emana do povo que o exerce por meio de seus representantes não podemos ser representados por quem não escolhemos.


Muitos atestam a incapacidade do povo brasileiro votar contra o que nos é apresentado, mas havemos de considerar as denuncias sobre as urnas eletrônicas. Será que estamos com os reais representantes da vontade dos eleitores?