sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

PROMOÇÃO À GRADUAÇÃO DE 2° SARGENTO DO QUADRO ESPECIAL DO EXÉRCITO

PORTARIA Nº 22-DGP, DE 29 DE JANEIRO DE 2014
Promoção de Graduados

 
 
O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL, no uso da competência que lhe confere o art. 22 do Regulamento de Promoções de Graduados (R-196), aprovado pelo Decreto nº 4.853, de 6 de outubro de 2003, resolve:

PROMOVER,

por antiguidade, à graduação imediata, a contar de 1º de dezembro de 2013, os graduados a seguir relacionados:

À GRADUAÇÃO DE 2° SARGENTO DO QUADRO ESPECIAL

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

FORÇAS MILITARES DE TODO O PAÍS COMEÇAM A SE UNIR

Assim como a Policia Federal, as Policias Militares e Bombeiros de todo o País, as Praças das Forças Armadas, Marinha, Exército e Aeronáutica estão começando a se unirem por mais dignidade aos quais está faltando em todas as esferas, um compromisso maior, os mais prejudicados são as famílias desses militares espalhados em todo o País e fora.

As Praças e oficias começam a se organizar em associações pra colocar vereadores, deputados, prefeitos e senadores nos governos locais e federais, são mais de 70% de praças e 30% de oficiais em todo o país.

Já não aguentam tanto descaso que esse país vem levando, representação no congresso não existe, NÃO EXISTE.
Este é meu país e ninguém toma.
Em 2014 a situação irar mudar com esses representantes pra fazer valer seus direitos que já são pouco.

O objetivo é mudar esse quadro que se encontra, existem milhares de políticos com rabo preso por empresas, corruptos, enganadores, individualistas, um quadro que nunca mudou.

O Congresso Nacional desarmou a população e agora estamos a mercê de bandidos 24h em qualquer lugar, o povo está a beira de um colapso nervoso de tantos assaltos e mortes, impunidade, vandalismo, destruição de propriedades, invasão de terras, rolezinhos, black bloc, destruição da ética familiar e muitas outras.

Os militares agora cansaram de tanto descaso e vão partir de quartéis para política, agora é chamar o povo pra se unir e tomar posse nas eleições de 2014, ou então vamos ficar de braços cruzados e deixar esses políticos e bandidos nos roubarem todos os dias e tirarem nossas vidas e de nossos filhos.

Esses cargos devem ser ocupados por novas mentes..... Chegar de sofrer......! Povo Brasileiro, Juntos Somos Fortes!

PAZ NA TERRA.

Fonte:  Anônimo

Policiais e Bombeiros Militares, por que precisamos de um Deputado FEDERAL?


Por que precisamos, policiais e bombeiros militares,  de um Deputado FEDERAL?


Rege o art.21 da Constituição Federal , XIV:
“Compete à União organizar e manter a polícia civil, a polícia militar e o corpo de bombeiros militar do Distrito Federal, bem como prestar assistência financeira ao Distrito Federal para a execução de serviços públicos, por meio de fundo próprio.”

Ou seja, nossa legislação que trata de plano de carreira e remuneração deve ser tratada toda no Congresso Nacional (Câmara e Senado). Por conta dessas “amarras” temos, quase sempre, dificuldades ingentes na busca de solução para nossas demandas. Soma-se ainda o fato de não podermos nos sindicalizar e fazer greve, além do que o Fundo Constitucional do DF é gerenciado pelo GDF, o que distancia-nos ainda mais daquela casa legiferante.

Temos nos apegado tanto à Câmara Legislativa do DF e esquecido que nossa “fada madrinha”, aquela que pode realizar nossos sonhos, está em outro reino encantado. Queremos reajuste, nova lei de vencimentos, reestruturação, ou ainda, a desmilitarização? Então senhores, é na Câmara Federal  que devemos ter um parlamentar.

As leis 10.486/02 (lei de vencimentos), 11.134/05 (reajuste e outras alterações) e 12.086/09 (carreira) são leis que tramitaram no Congresso Nacional e com apoio de deputados de outros estados e com ajuda da assessoria parlamentar da Polícia Militar do DF. Ter um parlamentar eleito com nossos votos e conhecedor das demandas da categoria implica na certeza de que nossas questões estão sendo tratadas com respeito aquilo que a categoria quer.

Mas há um grande entrave: a fragmentação dos votos além da disputa injusta com grupos com alto poder de se capilarizarem no processo eleitoral. A revista Super Interessante do mês de julho ( ed.320-julho/2013) trouxe em sua capa o título “Por que nossa política é tão burra?” e nas páginas 40 e 41 elenca as figuras políticas, vejamos:

1.O pequeno cacique- sua família domina a política numa cidade pequena ou média, ou numa área de periferia.
2. O cacique eletrônico- Sua família ganhou uma concessão de TV durante a ditadura ou no governo Sarney.
3. O líder de entidade- É figura-chave num sindicato, federação de indústria, associação comercial ou conselho profissional.
4. O burocrata- Já ocupou um cargo executivo estratégico, como secretário da Educação
5. O pastor político- Usa a estrutura em rede de sua igreja para conseguir votos em todo o Estado.
6. O Zé-ninguém. É o cidadão comum com talento, boas ideias e boas intenções, mas sem base eleitoral. Boa sorte.

Mudanças e conquistas se consolidam com PODER e esse poder será exercido através do nosso voto, elegendo alguém que esteja alinhado com a categoria e conhecedor de nossas necessidades. Se quisermos mudanças, se precisamos de alterações na legislação, afeta à nossa condição ímpar de militares mantidos pela União, então nobres colegas será preciso “enfiar” alguém naquela casa legislativa. Mas, quem? Como, se temos diversos "lideranças".  Ao que tudo indica em 2014 seremos Todos contra Todos!

Por Roner Gama

Fonte: http://rededemocraticapmbm.com.br

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

'Operação tartaruga' continua até GDF abrir diálogo, dizem PMs

'Operação tartaruga' continua até GDF abrir diálogo, dizem PMs

Policiais querem reajuste salarial, benefícios e reestruturação da carreira.

Procurada pelo G1, secretaria diz que só vai se pronunciar na quarta (29).

Do G1 DF
Policiais militares do Distrito Federal, que estão em “operação tartaruga” desde outubro do ano passado, disseram que vão continuar trabalhando em ritmo reduzido até que o governo aceite dialogar com a categoria. Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial, reestruturação da carreira e pagamento de benefícios a PMs em atividade e policiais reformados.
Representantes do movimento da Polícia Militar do DF durante entrevista (Foto: Lucas Nanini/G1)
O presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, tenente Ricardo Pato, diz que a corporação não foi procurada pelo governo e que os líderes do movimento não foram recebidos quando procuraram a secretaria.

“Iniciamos a operação em 2012, que durou três ou quatro meses, depois nos reunimos com o governo em maio de 2012 e o secretário se comprometeu a atender 4 das 13 promessas. E nem essas quatro promessas eles cumpriram. Agora fizemos a operação tartaruga de novo, desde outubro [de 2013] e só vamos parar quando o governo sentar e nos fizer uma proposta oficial”, afirma Pato.

Nesta segunda-feira (27), o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, admitiu que houve queda na produtividade policial e disse que "não tem nada que justifique esse tipo de movimento" porque há "diálogo com o governo".

Procurada pelo G1, a  Secretaria de Segurança Pública informou que nenhuma pessoa da pasta estava disponível para falar nesta terça (28) e pediu para que entrasse em contato na quarta (29).

Para o presidente da Associação dos Oficiais Reformados da Polícia Militar, Mauro Manoel Brambilla, disse que espera que o GDF se sensibilize sobre a importância da reivindicação. “Reivindicamos o diálogo sobre as promessas que o próprio governo fez. Pedimos que o governador se sensibilize e venha com uma proposta para que a gente possa encerrar de imediato [a operação], diz.
Outdoor sobre operação tartaruga instalado por militares do DF (Foto: Eliomar Rodrigues/Divulgação)
Segundo o movimento, os policiais continuam cumprindo o seu dever, mas deixaram de fazer tarefas a mais, o “plus”. “Antes, quando um crime acontecia, nós íamos ao local do crime com a viatura e procurávamos informações que ajudavam na investigação. Agora o serviço perdeu em agilidade, pois deixamos a investigação para a Polícia Civil, que é quem investiga”, afirma o tenente Pato.

Ele diz que os policiais também passaram a trafegar em menos velocidade na busca por suspeitos de crimes. “Antes nós corríamos para identificar e prender o meliante o mais rápido possível. Agora estamos seguindo na velocidade da via. Até porque, se o policial capotar a viatura, quem tem de tirar do próprio bolso para pagar é o PM.”

Segundo o policial, o movimento já mandou confeccionar 20 mil panfletos com informações sobre as reivindicações da categoria e o não cumprimento por parte do governo. O grupo afirma que deve distribuir cerca de 100 mil materiais.

No último fim de semana, os policiais instalaram sete outdoors no Gama, São Sebastião, Samambaia e Paranoá, cobrando do governo isonomia salarial e reestruturação da carreira. Nesta terça, peças do tipo foram instaladas em Brazlândia e Sobradinho.

Queda de produtividade e negociações

Com a operação tartaruga, o DF registrou queda na atividade policial em dezembro. O secretário Sandro Avelar afirmou que houve redução de 40% no número de armas apreendidas no período, em relação às médias anteriores. Foram recolhidos 80 equipamentos, contra os cerca de 130 objetos geralmente apreendidos antes.

“Você vê [a queda de produtividade] em vários índices: você vê a queda na apreensão de armas de fogo, você vê a queda de recuperação de veículos roubados, você vê na elevação do número de homicídios. Por mais que o perfil das vítimas continue o mesmo, de maioria já envolvido com o mundo do crime, especialmente tráfico de entorpecentes ou vítimas de crime passional, de toda forma quando você tem menor número de armas de fogo circulando você tem uma redução também desse tipo de crime”, afirmou.

Avelar disse estar negociando alguns pontos com a corporação, mas afirmou que a reestruturação “envolve uma série de questões que têm que ser trabalhadas com tempo” e que o aumento salarial não depende do governo local.

“Não tem condições de apenas pelo GDF resolvermos questões que envolvam aumento salarial da corporação, porque os recursos são oriundos da União, passam por projeto de lei que têm que ser encaminhados ao Congresso Nacional. É algo que é mais complexo, está fora do nosso alcance.”

De acordo com o secretário, há previsão para concurso para as polícias Militar e Civil ainda neste ano. Atualmente, o DF tem 15 mil PMs e 6 mil bombeiros.

'Troco na Copa'

Em imagens gravadas no dia 5 de dezembro, durante um café da manhã dentro do 11º Batalhão de Polícia Militar, em Samambaia, um sargento diz ao secretário de Segurança que, caso a categoria não seja contemplada com reajuste salarial, os PMs “darão troco” na Copa do Mundo de 2014. Na época, a pasta não comentou o vídeo e o comando da corporação diz que estava avaliando as informações.

"A Copa do Mundo 'tá' vindo aí. E eu vou falar para o senhor, em nome de nossa categoria, é a nossa vontade. Se a Polícia Militar não for contemplada, como outros órgãos da Segurança Pública foram contemplados, o troco nós vamos dar na Copa do Mundo. O senhor secretário leve essa mensagem [ao governador Agnelo Queiroz]", diz o sargento na gravação.

Segundo Avelar, a gravação ocorreu de maneira "clandestina". "Era uma conversa informal, que foi sendo noticiada como um ato unitateral", disse. "O sargento em uma conversa informal, expondo o ponto de vista dele. Eu também expus o meu, usando muito mais tempo que ele".

O secretário disse ainda discordar da exposição do vídeo. "O que acho ilegítimo e acho covarde é filmar e divulgar somente um trecho, criando um fato falso", falou. "A gente está trabalhando para poder justamente resolver essas situações de maneira civilizada, negociada, para que a gente não tenha problema na Copa do Mundo."

Em novembro, um tenente-coronel do 21º Batalhão da PM, em São Sebastião, ordenou que os policiais não aguardassem mais a chegada da perícia em locais de crimes cometidos na região. De acordo com ele, a decisão segue instruções normativas da Polícia Civil e artigos do Código de Processo Penal. Ele alegou ainda “escassez de efetivo” e problemas no relacionamento entre os militares e os agentes da 30ª DP.

Fonte: G1

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Promoção a 2º Sargento do Quadro Especial – 2ª Relação

BOLETIM RESERVADO ESPECIAL DO EXERCITO Nº 1/2014 DE 27 JAN 14 - COM 2.082 MILITARES RELACIONADOS.

Em 31 de janeiro de 2014 teremos a 2ª relação de promovidos a 2º Sargento do Quadro Especial do Exército devido o atraso de documentos pelas OMS, mas o pessoal que deixou de entregar a documentação até o dia 23 de janeiro, “poderá” haver um boletim em separata de documentos atrasados até o dia 27 de janeiro deste ano que sairá juntamente com o Boletim dos promovidos do dia 31 de janeiro.
Mas a OM que não conseguir mandar a documentação, então somente em junho e dezembro que ocorrerá novas promoções de acordo com o sistema de promoção do Exército.

Att: Paulo Roberto

IPVA DO DF O SEGUNDO MAIOR DO PAÍS.


IPVA COBRADO PELO DETRAN/DF É O SEGUNDO MAIOR DO PAÍS (sEm comentários)

Fonte:http://www.portaldoholanda.com.br/bastidores-da-politica/ipva-cobrado-pelo-detran-o-quinto-maior-do-pa-s#.UuR7F9JTvcs/27012014

Baderneiros não se importa com família vindo da igreja

"Eles não queriam nem saber quem estava dentro do carro"




Campanha lançada na internet é uma resposta do movimento #vaitercopa à violência dos baderneiros que incendiaram o carro do serralheiro Itamar Santos, quando ele voltava da igreja no último sábado; "eles não queriam nem saber quem estava dentro do carro", disse ele, sobre os agressores; "Um fusca 1975 vale o que, uns 5 ou 7 mil? Arrecadamos isso em um dia, com boa divulgação", afirma o blogueiro Eduardo Guimarães, um dos mentores da campanha solidária #VaiTerFusca.  (SÃO PAULO)

Fonte: http://www.brasil247.com

Desmilitalizar PM-DF: SIM

O que a sociedade deve esperar de policiais militares que, ao longo de sua formação, são obrigados por seus superiores a se sentar e a fazer flexões sobre o asfalto escaldante, que lhes provoca queimaduras nas mãos e nas nádegas?

Como esses soldados, submetidos a um treinamento cruel e humilhante, se comportarão quando estiverem patrulhando as ruas e atuando na "pacificação" das comunidades? Como uma instituição que não respeita os direitos de seus membros pode contribuir com a democracia?

Dar respostas a essas perguntas se tornou ainda mais urgente após a morte do recruta da Polícia Militar do Rio de Janeiro Paulo Aparecido Santos de Lima, de 27 anos, em novembro. Membro da 5ª Companhia Alfa, ele foi parar no CTI (centro de terapia intensiva) do hospital central da PM após ser submetido a um treinamento que mais pareceu uma sessão de tortura, no CFAP (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças).

Além de Paulo, outros 33 recrutas passaram mal e 24 sofreram queimaduras nas mãos ou nas nádegas. Segundo relatos de colegas, quem não suportava os exercícios sob a temperatura de 42 graus Celsius –a sensação térmica era de 50 graus Celsius– levava um banho de água gelada ou era obrigado a se sentar no asfalto.

E o caso não é isolado. Após a morte de Paulo, o Ministério Público ouviu recrutas da 5ª Companhia Alfa. Eles confirmaram os castigos cruéis e contaram que os oficiais não davam tempo suficiente para que se hidratassem. Alguns tiveram que beber água suja na cavalaria. Segundo informações da enfermaria da unidade, alunos chegaram a urinar e vomitar sangue. O secretário estadual de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, classificou a morte como homicídio.

Até policiais experientes não resistem a esses treinamentos. Neste mês, na Bahia, os soldados Luciano Fiuza de Santana, 29, e Manoel dos Reis Freitas Júnior, 34, morreram após passarem mal num teste de aptidão física para ingressar no Batalhão de Choque. Outros precisaram ser hospitalizados.

A tragédia envolvendo o recruta fluminense e os policiais baianos, infelizmente, não é só do Rio e da Bahia, mas de toda a sociedade brasileira. Em todos os Estados do país, a PM é concebida sob a mesma lógica militarista e antidemocrática.

Ninguém precisa ser submetido a exercícios em condições degradantes e a castigos cruéis para se tornar um bom policial. Em vez de se preocupar em formar soldados para a guerra, para o enfrentamento e a manutenção da ordem de forma truculenta, o Estado precisa garantir que esses profissionais atuem de forma a fortalecer a democracia e os direitos civis. A realização dessa missão passa necessariamente por mudanças na essência do braço repressor do poder público.

Desde as manifestações dos últimos meses em todo o país, quando os excessos da PM e a sua dificuldade em conviver com o regime democrático ficaram evidentes, o debate sobre sua desmilitarização se tornou urgente. A PM é uma herança dos anos de chumbo, uma força auxiliar do Exército. Mas o que nós precisamos é de uma instituição civil.

Nesse sentido, é fundamental que o Congresso Nacional aprove a proposta de emenda constitucional (PEC 51/2013) que prevê a desvinculação entre a polícia e as Forças Armadas; a efetivação da carreira única, com a integração entre delegados, agentes, polícia ostensiva, preventiva e investigativa; e a criação de um projeto único de polícia.

Esse debate deve envolver os próprios policiais e as organizações da sociedade civil. Essa proposta não significa estar contra a polícia, mas estar a favor dos servidores da segurança pública e da cidadania.
Fonte: Rede democrática PM-DF

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Providências são tomadas só depois que alguém morre

Obra em viaduto que matou duas pessoas em Ceilândia vai até abril

Passagem interditada: a tubulação que passa sob o viaduto será expandida para evitar acúmulo de água
 
Começam hoje os reparos na tubulação do acesso de Ceilândia Norte onde duas pessoas morreram afogadas em pouco mais de três meses. Quem passa pela região deverá usar rotas alternativas por cerca de 70 dias
O viaduto da QNN 5/7, em Ceilândia Norte, ficará interditado entre 60 e 70 dias para a tão esperada reforma. A expansão da tubulação começa hoje, segundo a Secretaria de Obras. Os reparos para minimizar os efeitos das chuvas são esperados há tempos pela comunidade, que se arrisca ao passar pela estrutura. Em pouco mais de três meses, houve duas mortes no local. A última delas aconteceu na madrugada de terça-feira, quando Manoel Silva Júnior, 20 anos, ficou preso em um Gol. Enquanto os operários estiverem trabalhando, os motoristas deverão seguir por rotas alternativas sugeridas pelo Departamento de Trânsito (Detran).

Na manhã de ontem, aqueles que não sabiam da interdição tentaram passar pelo viaduto. O Detran e a Administração Regional de Ceilândia impediram o tráfego na noite de quarta-feira. A medida, no entanto, foi tardia. Isso porque, em outubro do ano passado, a menina Geovana Moraes de Oliveira, 6 anos, afogou-se dentro de um ônibus escolar que ficou submerso no local. Com a morte de Manoel, o governo reconheceu que errou ao não tomar nenhuma providência.

A dona de casa Teresa Rodrigues Marques, 44 anos, mora ao lado do viaduto e passa todos os dias pela estrutura. Para ela, a obra é um alívio. “Essa iniciativa é boa porque aqui é muito perigoso. Quando chove, enche de água. Na verdade, demoraram para fazer isso”, avaliou. O técnico de ar-condicionado Jadir Maia, 48 anos, atravessa a via diariamente para ir ao trabalho. E precisou se arriscar em dias de chuva. “Tinha água, mas dava para passar. Mesmo assim, é perigoso”, contou. Representantes da Administração de Ceilândia estiveram no local ontem e disseram que, por ser em caráter de emergência, a intervenção será realizada sem licitação.
Fonte: Correio Braziliense

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Descaso da Justiça

Fila para atendimento da defensoria pública
no Fórum de Duque de Caxias RJ.
Moradores fazem fila às 4:00 da manhã,
alguns chegam a dormir na fila

Fonte: Facebook

TRE afasta governadora do RN por perfuração de poço em Mossoró

Juiz entendeu que obra teve 'fins eleitoreiros'.
Defesa afirmou que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.

Fernanda Zauli do G1 RN

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte afastou a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) em sessão realizada nesta quinta-feira (23) por abuso de poder econômico na campanha eleitoral municipal de 2012. A decisão do pleno ainda tornou a governadora inelegível por 8 anos e cassou os mandatos de Cláudia Regina (DEM) e Wellingtton Filho (PMDB), prefeita e vice-prefeito de Mossoró, respectivamente, e a inelegibilidade de ambos também por 8 anos.

Rosalba Ciarlini foi cassada pelo TRE/RN
(Foto: Lia de Paula / Agência Senado)
O advogado de defesa da governadora, Thiago Cortez, afirmou que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral para tentar reverter a decisão.

O processo se refere à perfuração de um poço no assentamento Terra Nova, comunidade riral de Mossoró. Em 1ª instância, o juiz eleitoral José Herval Sampaio decidiu que o abuso de poder se configura “pela ordem de feitura de um poço em comunidade pobre com fins nitidamente eleitoreiro e sem qualquer comprovação formal dos trâmites legais”. O magistradoc ondenou Rosalba e Cláudia Regina à perda dos mandatos e à inelegibilidade por oito anos, mas, após recurso, a decisão de primeira instância perdeu efeito.
O relator do processo, juiz  Eduardo Guimarães, reconheceu que houve abuso e confirmou a inelegibilidade, mas descartou o afastamento da governadora. Segundo ele, a Corte Eleitoral não poderia cassar um mandato obtido em 2010 por um ilícito de 2012. Por outro lado, o magistrado foi favorável à cassação de Cláudia Regina e do vice, Wellington Filho.
O posicionamento do juiz foi discutido pela Corte, mas a maioria dos membros do TRE foi favorável ao afastamento da governadora. O pleno decidiu pelo afastamento da governadora por três votos a dois.
O TRE vai notificar a governadora sobre a decisão e encaminhar o acórdão à Assembleia Legislativa, que deverá empossar o vice-governador Robinson Faria (PSD) no cargo.
Tanto a governadora Rosalba Ciarlini quanto Cláudia Regina podem recorrer da decisão, mas somente a governadora poderá permanecer no cargo porque a prefeita de Mossoró segue afastada devido a decisões anteriores.

Primeira instância

Na decisão da primeira instância, o juiz José Herval Sampaio ressaltou que a perfuração do poço não estava programada. “Mas, tudo bem, o poço foi cavado, e a comunidade agora tem água de qualidade advinda daquela obra. Não! Na verdade, após o pleito e a suposta conclusão da perfuração, o poço foi 'tampado', e pelo menos, até 10 de agosto de 2013, não derramou sequer uma gota d'água em benefício daquele povo tão sofrido”, relatou o magistrado no processo.

Apesar de reconhecer que não houve comprovação da participação direta da governadora, o juiz condenou Rosalba Ciarlini "como responsável do abuso de poder comprovado na ação". Claudia Regina e Wellington Filho foram condenados "como beneficiários do citado abuso de poder".
Fonte: G1

Para Anistia, documento é 'vago, arbitrário'

Poder de Polícia às Forças Armadas – As FFAA serão chamadas em caso de distúrbio de massa usando a GLO na Copa do Mundo (Grifo meu: Paulo Roberto)

Wilson Tosta / RIO - O Estado de S.Paulo

O diretor executivo da Anistia Internacional no Brasil, Átila Roque, considerou "vago, arbitrário e potencialmente danoso à democracia" atribuir às Forças Armadas poder de polícia, tendo como um dos objetivos o controle da população. "Ao considerar movimentos e organizações como forças oponentes, perturbadoras da ordem pública, o documento pode abrir um perigoso caminho para a repressão e a criminalização dos protestos."
Para o Ministério da Defesa, a inclusão de "movimentos e organizações" entre as "forças oponentes" teve o objetivo de não designar especificamente nenhuma entidade, o que, na visão da assessoria jurídica da pasta, elimina o perigo de criminalizar movimentos. "Hoje, as operações de Garantia da Lei e da Ordem estão muito bem definidas fática e legalmente, sendo excepcionais, temporárias e episódicas, definidas onde ocorrerão e por quanto tempo", disse a assessoria de imprensa da Defesa.

O ministério lembrou que a Constituição já define a participação das Forças Armadas em Operações de GLO. Para a Defesa, a existência de um documento estabelecendo procedimentos nessas ações é uma "arma" da população, que poderá verificar se seus direitos estão sendo respeitados.

O professor de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) Márcio Scalércio, estudioso de questões militares, considera que o documento não representa "nenhum arroubo" dos militares. "A ideia é que, caso as forças policiais, em uma situação de distúrbio de massa, não deem conta, as Forças Armadas sejam chamadas, mas não para uso de força letal", afirmou.

Fonte:  Estadão.com

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Policiais militares do DF prometem paralisação geral

Posted on by Jabá
imagem da internet

Por salários, associação de PMs ameaça greve

Segurança pública. Com negociação salarial paralisada, representantes da categoria atacam governo e dizem que tropa vai parar.

 Em guerra com o GDF por aumentos de salários e benefícios, setores da Polícia Militar estão usando a escalada de crimes contra a vida e o patrimônio que tem ganhada espaço na mídia, como o homicídio de um oficial reformado das Forças Armadas na 112 Sul no início do mês, para dar força a uma “operação tartaruga” que vem sendo incentivada há vários meses. Como o governo não responde, representantes da categoria convocaram para o próximo dia 7 de fevereiro uma paralisação geral – um tipo de movimento vetado por lei a militares e punidos com prisão.

“ O GDF se recusa a nos ouvir, mas aqui ninguém tem medo ser preso”, ataca o presidente interino da Aspra-DF (associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares), Manoel Sansão. “ A adesão vai ser tão grande que eles nem vão ter onde prender. A categoria não aguenta mais o abandono e o desrespeito”.

Reivindicações

A Aspra alega que PM e os bombeiros são as únicas carreiras da segurança pública que não receberam aumento na atual gestão. Os sindicalistas cobram ainda promessas de campanha do governador Agnelo Queiroz. Como a reestruturação da carreira e reajustes em benefícios como o auxílio-moradia. “Hoje são R$ 11 por mês. É ridículo”, diz Sansão.

Não é comigo

Apesar da subida de tom dos representantes dos PMs, a Secretaria de Segurança Pública segue a linha adotada desde o início da convocação da operação-padrão: para a pasta, o movimento não tem a adesão da tropa e isto estaria refletindo na manutenção da média dos índices de criminalidade. “Não recebemos nenhuma comunicação oficial do respectivo movimento”, informou a secretaria, por nota.

A Secretaria de Administração Pública, responsável por negociações salariais, optou por não se manifestar, assim como a assessoria de comunicação do governador.

4.500 reais é o salário bruto de um soldado da Polícia Militar do DF. A associação da categoria exige uma proposta de reajuste e pede ainda a contratação de, pelo menos, mais cinco mil homens.

“Vamos parar porque nenhuma das promessas feitas pelo Agnelo para a categoria foi cumprida. Foi um estelionato eleitoral”. Manoel Sansão, Presidente da Aspra.

“A ameaça (de greve) feita pelo senhor Sansão é uma hipótese, E o GDF não se manifesta sobre hipóteses”. Nota do GDF em resposta.

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO GARANTE ADICIONAL NOTURNO A MILITARES

Inicialmente, a proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade

Atualmente, os militares têm direito a benefícios como 13º, salário-família, licença à gestante e aposentadoria Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS
A Câmara dos Deputados analisa a Proposta de Emenda à Constituição 295/13, da deputada Andreia Zito (PSDB-RJ), que garante adicional noturno a militares. Atualmente, os militares têm direito a benefícios como 13º, salário-família, licença à gestante e aposentadoria.

Segundo Andreia Zito, a proposta busca dar um tratamento isonômico aos militares em relação aos demais trabalhadores. É importante ressaltar que os militares não são máquinas. São seres humanos, afirmou a parlamentar.

Tramitação

Inicialmente, a proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Caso aprovada, será encaminhada para comissão especial criada especialmente para sua análise, antes de ser votada pelo Plenário

Fonte: Agência Câmara

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Campanha Doe uma Cesta Básica para Creche Os Pequeninos de Jesus

Essas crianças precisa de você!

São 56 crianças que Ivone Andrade cuida, crianças que milhares de vezes só se alimentam quando vai à creche, uma das crianças é cega, crianças de 0 a 5 anos de idade, a Ivone trabalha sem ganhar nenhum dinheiro pra ajudar essas mães com os filhos por não ter onde colocá-los quando vão trabalhar, seu trabalho já faz 7(sete) anos e só vive de doações. Tem que ter um coração muito grande pra fazer este trabalho.

Neste momento além da cesta básica, as crianças estão precisando de uniformes pra 2014, elas vão voltar à creche no dia 5 de fev deste ano, se alguém tem um coração grande, por favor, doem também um uniforme com o nome PEQUENINOS DE JESUS estampados, além das crianças agradecerem, Deus vai ficar muito feliz por aparecer alguém pra ajudar.

Em 2013 fiz uma campanha de Natal, divulguei meu trabalho pra doarem brinquedos pra crianças carentes das cidades satélites de Brasília, de milhares de pessoas que viram este meu trabalho, só consegui 3 (três) brinquedos, triste não hé?

Agora faço este apelo por essas crianças.

O endereço da Creche é este: Setor Habitacional Sol Nascente chácara 84 conj. H casa 13. - Ceilândia Norte- Brasília/DF  em nome de Ivone Andrade.

Deixo também meu telefone pra contato: Paulo Roberto Santos 61-82086167-tim

Desde Já Agradeço!


sábado, 18 de janeiro de 2014

Brasília: Capital Olímpica

Fonte: Movimento contra corrupção/Facebook

PF descobre fraude de R$ 73 milhões na Caixa Econômica




Conta foi aberta com falso prêmio da Mega-Sena na agência de Tocantinópolis. Trata-se da maior fraude já sofrida pela Caixa em toda a sua história. A PF tenta localizar e prender o suplente de deputado federal Ernerto Vieira Carvalho Neto (PMDB-MA), suspeito de participação no esquema.


SÃO PAULO. A Polícia Federal tenta localizar e prender o suplente de deputado federal Ernesto Vieira Carvalho Neto (PMDB-MA), por suposto envolvimento na fraude de R$ 73 milhões descoberta na Caixa Econômica Federal.

Na manhã deste sábado, a PF deflagrou uma operação após descobrir que uma conta corrente foi aberta na agência da Caixa no município de Tocantinópolis, em nome de uma pessoa fictícia, para receber um falso prêmio da Mega-Sena. O dinheiro creditado havia sido transferido para outras contas, mas 70% já foram recuperados.

A operação, batizada de Éskhara, envolve os estados de Goiás, Maranhão e São Paulo, além do Tocantins. Segundo a PF, com base em informações da instituição financeira, trata-se da maior fraude já sofrida pela Caixa em toda a sua história.

A PF cumpre cinco mandados de prisão preventiva e dez de busca e apreensão. O gerente da agência da Caixa Econômica de Tocantinópolis, a 531 km de Palmas, foi detido neste sábado.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de peculato, receptação majorada, formação de quadrilha e de lavagem de dinheiro. Caso os suspeitos sejam condenados as penas somadas podem chegar a 29 anos de prisão.

Segundo a PF, há indícios da participação de Ernesto Vieira Carvalho Neto, suplente de deputado federal pelo PMDB do Maranhão, no crime. Participam da operação nos estados envolvidos 65 policiais. A Polícia Federal informou que continuará com as investigações, já que trabalha com a possibilidade de existirem outros fraudadores e poderão surgir novas prisões.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/pf-descobre-fraude-de-73-milhoes-na-caixa-economica-11340236#ixzz2qlZallLj 


Fonte: O GLOBO

FRAUDE NAS URNAS - SEUS VOTOS SÃO DELETADOS E REPASSADOS PRÁ QUEM VOCÊ NÃO VOTOU.



As urnas eletrônicas podem ser manipuladas sim.


Fonte You Tube

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Enquete do Portal Gama Cidadão é vítima de Fraude

A enquete realizada pelo Gama Cidadão, entre os dias 25 de novembro a 19 de dezembro de 2013, em seu site de Internet, para que a população manifeste qual dos possíveis candidatos ao Governo do DF eles preferem, foi fraudada.

Nos momentos iniciais à enquete, alguns candidatos vinham, até o dia 08/12, com uma pequena quantidade de votos, mas na madrugada do dia 09/12 houve um salto inexplicável e passaram a ocupar as posições de destaque na preferência dos votantes. E assim continuou subindo na quantidade de votos.

Dessa forma, candidatos que estavam na lanterna da pesquisa passaram a liderar a enquete, ficando à frente os mais cotados segundo a escolha da população votante.



O gráfico de visitação reproduzido acima mostra o candidato Agnelo Queiroz saltando para a liderança depois desses acessos simultâneos na madrugada.

Segundo uma empresa especializada em segurança da informação procurada por nossa redação, existem indícios da utilização de softwares automatizados cujo objetivo era fraudar a enquete, enviando uma série de requisições, votando em um curto espaço de tempo.

Em um determinado momento, os fraudadores escolhem outra pessoa para votar. Mas por que eles fariam isso? Justamente para dificultar um pouco mais a identificação de que está havendo fraude na enquete. Nesse caso o “robozinho” da equipe de quem comandou a ação, não está votando só pra ele, o sistema está votando também para outros candidatos. Neste caso, tais candidatos não ficam com uma margem muito grande de diferença, o que levantaria ainda mais suspeitas.

A enquete ficou no ar até o dia 19/12 e, após essa onda de acessos repentinos ocorridos na madrugada do dia 09, candidatos que antes estavam com baixa votação vieram se mantendo no topo da pesquisa.

O Gama Cidadão, junto com especialistas no assunto, está averiguando o ocorrido, mas já sabe-se ao certo que houve fraude na pesquisa.

Da redação do Gama Cidadão com as colaborações de Lucas Lieggio

Fonte: Blog do Cafezinho

Após enchente, mais de 340 pessoas estão sem moradia em Itaóca, SP

Mais de 10% da população está desalojada após temporal. Oito pessoas morreram e 12 estão desaparecidas.
Veículo trabalha na limpeza da cidade de Itaóca, no interior de São Paulo (Foto: Solange Freitas/G1)

A Defesa Civil do Estado de São Paulo divulgou, no fim noite de segunda-feira (13), que 83 famílias foram prejudicadas pelo temporal que atingiu Itaóca, no interior de São Paulo. Segundo o boletim mais recente da Defesa Civil, 332 pessoas estão desalojadas, nove famílias ficaram desabrigadas, oito pessoas morreram e outras 12 estão desaparecidas após a enchente.

Os desabrigados e os desalojados foram levados para a Escola Municipal Elias Lages de Magalhães, no Centro da cidade. Para fazer as buscas pelos desaparecidos, a Polícia Militar conta com 15 bombeiros, quatro cães farejadores e cinco viaturas.

O coordenador estadual de Defesa Civil, coronel da PM Marcos Aurélio, está em Itaóca prestando assistência aos moradores afetados pela chuva. O objetivo da Defesa Civil é instalar, ainda nesta terça-feira (14), um Posto de Comando Unificado, que ficará no Fundo Social do Município.

A Defesa Civil  já disponibilizou materiais de ajuda humanitária e está enviando uma segunda remessa, que sai de São Paulo e Registro. Os municípios vizinhos, como Apiaí e Ribeira, disponibilizaram caminhões e retroescavadeiras para auxiliar nos trabalhos de limpeza e desobstrução das vias. Já a Sabesp está fornecendo água potável e caminhão pipa para limpeza das ruas.

Temporal
As chuvas que causaram estragos em Itaóca e nas cidades vizinhas começaram no início da noite do domingo (12) e se prolongaram durante boa parte da madrugada. Um dos rios que corta o município de 3 mil habitantes chegou a transbordar e afetou pelo menos 100 casas, que tiveram de ser desocupadas.

Segundo o chefe de gabinete da Prefeitura, João Batista Belizário, o Rio Palmital transbordou na noite de domingo (12) e causou a enchente. A cidade ficou sem luz, e a Prefeitura ainda contabiliza os estragos.

Número de mortos após chuva em Itaóca, SP,
sobe para oito (Foto: Reprodução/TV Globo)
De acordo com Belizário, o número de mortos pode ser ainda maior. "Duas pessoas morreram quando um carro rodou em uma ponte e caiu dentro do rio. Várias outras morreram no bairro Guarda Mão. As casas foram arrastadas pela chuva com os moradores dormindo dentro delas", conta.

No início da manhã, o prefeito da cidade, Rafael Rodrigues de Camargo (PSD), decretou estado de calamidade pública em Itaóca. A Defesa Civil agora trabalha no resgate das famílias que estão ilhadas. Ainda segundo informações da Prefeitura, o centro da cidade foi inundado. Todo o município ficou sem energia elétrica, reestabelecida apenas por volta das 11h30 desta segunda-feira.

De acordo com a Defesa Civil, além das 100 moradias afetadas, houve queda de três barreiras, o que dificulta o acesso à cidade. O órgão informa que os trabalhos de limpeza e desobstrução das vias estão em andamento. A Força Tarefa do Corpo de Bombeiros também está a caminho do local para ajudar no resgate de possíveis vítimas soterradas.
Cenário é de destruição no Vale do Ribeira (Foto: Solange Freitas/G1)
Fonte: G1