terça-feira, 30 de dezembro de 2014


sábado, 27 de dezembro de 2014


Moradores de diversas partes do DF flagram lixo acumulado pelas ruas

Águas Claras, Arniqueiras e Taguatinga estão entre as regiões afetadas pela sujeir

 A paralisação dos trabalhadores em limpeza urbana durou apenas um dia, na última terça-feira (23/12), mas o lixo continua tomando conta das ruas em algumas regiões do DF. Leitores do Correio flagraram o acúmulo de resíduos em regiões de Águas Claras, de Arniqueiras e de Taguatinga.

Luiz Tajes/CB/D.A Press
Leila Almeida
Denise Carvalho
A empresa Sustentare, terceirizada do SLU que presta serviço em algumas regiões do DF, nega que haja paralisação entre seus funcionários. A coleta nas regiões registradas pelos leitores é de responsabilidade da Valor Ambiental, que não retornou às ligações da reportagem. 
 
Fonte: Correio Braziliense

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Dilma anuncia novos nomes do seu ministério

A presidenta Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (23) novos nomes do seu ministério. São eles:

Aldo Rebelo (Ciência Tecnologia e Inovação); Cid Gomes (Educação); Edinho Araújo (Portos); Eduardo Braga (Minas e Energia); Eliseu Padilha (Aviação Civil); George Hilton (Esporte); Gilberto Kassab (Cidades); Helder Barbalho (Pesca e Aquicultura); Jaques Wagner (Defesa); Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento); Nilma Lino Gomes (Políticas de Promoção da Igualdade Racial); Valdir Simão (Controladoria-Geral da União); e Vinícius Laje (Turismo).

A presidenta agradeceu a dedicação dos ministros:

Celso Amorim (Defesa); Cesar Borges (Portos); Clélio Campolina Diniz (Ciência, Tecnologia e Inovação); Edison Lobão (Minas e Energia); Eduardo Lopes (Pesca e Aquicultura); Gilberto Occhi (Cidades); Henrique Paim (Educação); Jorge Hage (CGU); Luiza Bairros (Políticas de Promoção da Igualdade Racial); Moreira Franco (Aviação Civil); e Neri Geller (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A posse dos novos ministros será realizada no dia 1º de janeiro.

Tags:Aldo Rebelo, Cid Gomes, Edinho Araújo, Eduardo Braga, educação, Eliseu Padilha, George Hilton, Gilberto Kassab, Gilberto Occhi, Henrique Paim, Luiza Bairros, MCT, MEC, Minas e Energia, Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação, Ministério das Cidades, Ministério do Esporte, Ministério do Turismo, Moreira Franco, MTur, Neri Geller, portos, Secretaria de Aviação Civil, Vinícius Laje.

Fonte: Blog do Planalto

Brasil vai gastar quase R$ 1 bilhão em 2015 só com reajuste salarial de parlamentares e ministros do STF

Decisão foi tomada no último dia de trabalhos do Congresso Nacional
Do R7, com Agência Câmara
A Comissão Mista do Orçamento aprovou na noite desta segunda-feira (22) a proposta orçamentária de 2015, faltando cerca de três para o fim do ano legislativo, que se encerrou às 23h59 de ontem. A proposta será colocada em votação no Plenário do Congresso Nacional a partir de fevereiro do próximo ano, após a posse dos novos parlamentares.
O texto, que não foi disponibilizado, foi aprovado por unanimidade após uma série de acordos fechados em três horas de negociação entre o relator-geral, senador Romero Jucá (PMDB-RR), e os integrantes da comissão.
Segundo Jucá, o parecer inclui salário mínimo de R$ 790 a partir de 1º de janeiro — atualmente é de R$ 724 —, um aumento nominal (sem descontar a inflação) de 9,1%.
O texto também destina cerca de R$ 900 milhões, segundo informações da Agência Câmara, para garantir o reajuste concedido para ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), procurador-geral da República, deputados e senadores, que representa o novo teto do funcionalismo público: R$ 33,7 mil. Os reajustes foram aprovados na semana passada.
O orçamento aprovado terá que suportar o ajuste fiscal que o governo pretende fazer nas despesas públicas no próximo ano. Assim, qualquer medida anunciada pelo Executivo nas próximas semanas terá que ser amparada pela proposta ainda em tramitação no Congresso.
Isso obrigará o senador Romero Jucá a fazer ajustes no texto antes de submetê-lo à votação final no Plenário — o que deve ocorrer apenas em fevereiro, após a posse dos novos deputados e senadores.
Emendas
O texto incorpora ainda R$ 9,7 bilhões em emendas individuais de deputados e senadores, que terão execução obrigatória em 2015, como determina o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovado pelo Congresso e pendente de sanção presidencial.
Apesar da obrigatoriedade, a execução das emendas também será submetida ao ajuste fiscal. Isso pode significar um forte contingenciamento durante a maior parte do ano dos recursos destinados por deputados e senadores aos seus redutos eleitorais.
Além disso, as emendas que destinaram recursos para investimentos só poderão ser empenhadas após a sanção da lei orçamentária. A LDO proíbe execução de investimentos sem lei orçamentária em vigor.
Obras irregulares
Antes de votar o relatório final, a Comissão de Orçamento aprovou o parecer do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) sobre as obras com indícios de irregularidades graves. Os deputados e senadores decidiram bloquear recursos para três empreendimentos: construção da Vila Olímpica em Parnaíba (PI); construção do Complexo Materno em Teresina (PI); e controle de inundações, urbanização e recuperação ambiental das bacias dos rios Iguaçu, Botas e Sarapuí, na Baixada Fluminense (RJ). Eles só poderão receber verbas em 2015 caso corrijam os problemas apontados pelo TCU.
A lista original do TCU trazia quatro obras com indícios de irregularidades graves. Só ficou de fora do parecer aprovado a implantação e a pavimentação de trechos da BR-448 (RS). Segundo Valdir Raupp, esta obra já está concluída, não havendo mais possibilidade de bloqueio de recursos.
Fonte: R7

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Dep Fed Izalci na luta por melhorias das Forças Armadas

Em reunião da Comissão Mista de Orçamento para a votação da proposta orçamentaria de 2015, o deputado Izalci (PSDB-DF) pede a inclusão de emendas direcionadas ao Exército Brasileiro. (Assessoria).
Em reunião da Comissão Mista de Orçamento para a votação da proposta orçamentaria de 2015, ocorrida na tarde de hoje (22), o deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) conseguiu a inclusão de emendas direcionadas ao Exército Brasileiro. Entre elas, está um adendo ao  PL 13/2014 - que fixa as despesas da União para o ano de 2015 -  o qual prevê o pagamento da diferença de 28,86% devida aos militares, por conta de aumento diferenciado concedido aos generais e oficiais superiores durante o governo Itamar Franco.
O índice da diferença do reajuste é devido aos militares das Forças Armadas, ativos ou inativos e pensionistas (de aprendiz de marinheiro a major, inclusive) que perceberam remuneração, proventos ou pensão, no período de 01 de janeiro de 1993 a 29 de dezembro de 2000 (data da primeira edição da 'MP do Mal').
Leia também:28, 86%: mais um passo para o pagamento! (Montedo)
Tanto o STF, em 2010 como a AGU, em 2011, já reconheceram a legitimidade do direito dos militares à diferença, O total a ser desembolsado fica perto dos R$5,9 bilhões. Reconhecendo a dificuldade de obter a aprovação do pagamento do montante total para o próximo ano, o adendo visa garantir a liberação dos valores relativos à primeira parcela da dívida.



sábado, 13 de dezembro de 2014

Força Aérea suspende contratos depois de denúncias de propina.

A Força Aérea Brasileira (FAB) decidiu instaurar um IPM  para apurar as denúncias de pagamento de propina a oficiais, em contratos firmados com a empresa americana Dallas Airmotive.  A FAB também resolveu sustar os contratos que estão em vigor com a empresa enquanto transcorrerem as investigações e avisou que os mesmos serão rescindidos caso as denúncias sejam comprovadas.

O departamento de Justiça dos Estados Unidos informou que a Dallas Airmotive pagará US$ 14 milhões de sanção penal por descumprir a lei que pune empresas do país que praticam corrupção no exterior. A empresa admitiu que pagou propina a brasileiros e argentinos em forma de presentes, viagens de férias e pagamentos de forma indireta.

A nota do governo americano diz: A Dallas Airmotive Inc. admite violações da Lei sobre Práticas Corruptas no estrangeiro e concorda em pagar US $ 14 milhões em sanções penais.

Dallas Airmotive Inc., um prestador de serviços de manutenção de motores de aeronaves, reparação e revisão, com sede em Grapevine, Texas, admitiu a violações do “Corrupt Practices Act Exterior (FCPA)” e concordou em pagar uma sanção penal 14.000.000 dólares em penalidade por acusações de ter subornado funcionários de governos da América Latina, a fim de garantir contratos lucrativos. Veja aqui a nata do Governo dos EUA.

A FAB publicou hoje uma nota dando esclarecimentos sobre o caso.

“ A Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu imediatamente a execução dos contratos que mantinha com a empresa Dallas Airmotive até o total esclarecimento das denúncias do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Se as acusações forem comprovadas, a FAB vai rescindir os contratos, com base no artigo 79, inciso XII da Lei 8666/93, buscando inclusive o ressarcimento cabível. A FAB também instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar o envolvimento dos acusados, ainda não identificados. Ressaltamos que a FAB repudia atitudes desta natureza e atua firmemente para coibir desvios de conduta de seu efetivo.  Brasília, 12 de dezembro de 2014

Centro de Comunicação Social da Aeronáutica."

http://sociedademilitar.com.br

Rollemberg prevê rombo de até R$ 3,8 bilhões nas contas do GDF em 2015

No entanto, de acordo com o secretário de Comunicação do governo Agnelo Queiroz, o deficit em questão não existe

Matheus Teixeira

Depois de um mês e meio de trabalho da equipe de transição, o governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) fez, na manhã deste sábado (13/12), um balanço das informações que recebeu até agora do atual chefe do Executivo local, Agnelo Queiroz (PT). Segundo Rollemberg, foram levantados os principais riscos que o GDF corre a partir de 1 degoverno e ao aumento exponencial dos gastos com pessoal, sem que a receita tenha crescido na mesma proporção. O dignóstico revelou ainda que o rombo no caixa do GDF será maior do que o esperado. Calculado inicialmente em R$ 2,1 bilhões, deverá ser de até R$ 3,8 bilhões, segundo o socialista.
No entanto, de acordo com o secretário de Comunicação do governo Agnelo Queiroz, o deficit em questão não existe. André Duda argumenta que o aumento na folha citado por Rollemberg ocorreu porque o GDF contratou cerca de 35 mil servidores nos últimos quatro anos. janeiro de 2015, como o encerramento de contratos temporário, o que poderia levar a descontinuidade de serviços prestados à população.

Ele expressou muita preocupação com as finanças do Governo do Distrito Federal (GDF) e creditou a crise vivida pelo DF ao “apagão de gestão” do atual

A maior preocupação do próximo governador é como ele dará continuidade no que Agnelo deixou. Na área de prestação de serviços, por exemplo, o governo enfrenta dificuldade para arcar com os gastos, o que tem causado a interrupção de diversos setores, como o de fornecimento de alimento para os hospitais. Rollemberg terá a missão de equilibrar as contas e manter tudo funcionando. Outro ponto levantado foi a aproximação do fim do contrato com os médicos temporários.

Para resolver os problemas, o governador eleito afirmou por diversas vezes na coletiva que será preciso austeridade e transparência. Segundo ele, é necessário realizar um conjunto de medidas para mudar a atual realidade. Uma das principais delas será a diminuição de gastos com pessoal, com o corte de secretarias e de cargos comissionados. “A receita aumentou, mas as despesas aumentaram muito mais, o que causou o maior desequilíbrio da histórias das contas do Governo do Distrito Federal”, disse Rollemberg. 

Novo secretariado

O novo chefe do Executivo local aproveitou para anunciar que, na segunda-feira (15/12), às 14h30, irá divulgar o nome de todo o secretariado. O evento será no Hotel Brasília Palace. É dada como certa uma reforma administrativa, como a redução do número de secretarias para, no máximo, 22.

Fonte: Correiobraziliense

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O futuro das investigações

CNV propõe a criação de órgão permanente para investigar os crimes da ditadura militar

Sucursal Brasília
Blog Sucursal Brasília
O relatório final da Comissão Nacional da Verdade (CNV) entregue hoje à presidente Dilma Rousseff faz 29 recomendações a serem seguidas pelo Estado brasileiro para “prevenir” graves violações de direitos humanos e “assegurar” a não repetição de fatos semelhantes.
abaixo-a-ditadura.jpg
Órgão seria responsável por continuar investigações
sobre crimes cometidos na ditadura
Uma das sugestões é a criação de um órgão encarregado de continuar as investigações sobre os crimes comedidos pela ditadura militar. Essa estrutura atuaria “em sintonia” com outras instituições já existentes, como a Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) e o Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH).
A CNV propõe também a punição de 377 responsáveis por crimes praticados na repressão política durante a ditadura. Entre os apontados como culpados pelas violações contra os direitos humanos estão os presidentes da República do período, todos militares. Para permitir a penalização dessas pessoas, a comissão defende uma revisão parcial da Lei da Anistia, de 1979.
Os integrantes da CNV identificaram 434 mortos pela ditadura. Desse total, 208 continuam desaparecidos, sem localização dos corpos. Segundo o relatório, o número de mortos pelos agentes da repressão é seguramente maior, mas não teria sido possível descobrir os nomes dessas pessoas.
Fonte: Revista IstoÉ
http://www.istoe.com.br/colunas-e-blogs/colunista/59_SUCURSAL+BRASILIA

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Apartamentos em Brasília com 100% financiado pela Caixa Econômica Federal


Enterro do Cabo do Exército e muita comoção

Foi sepultado há pouco, em Vinhedo, sob honrarias militares e forte comoção, o Cabo do Exército Brasileiro Michel Augusto Mikami, de 21 anos, morto na última sexta-feira, no Rio de Janeiro. Ele servia ao 28º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Campinas, e integrava a Força de Pacificação que ocupava o Complexo da Maré, na capital Carioca. Mais detalhes na próxima edição do Jornal Tribuna de Vinhedo.







28,86%: senador tem a chave do cofre.


O Senador Vital do Rêgo Filho (PMDB/PB) é o relator da proposta orçamentária da União que vigorará no próximo ano. É quem tem o poder de incluir ou deixar de fora do Orçamento o pagamento da diferença sobre o aumento de 28,86% concedidos às patentes superiores em 1993.


28,86%: Deputado Federal Izalci promete incluir emenda na LDO para pagamento em 2015.
Entre no site do senador e deixe seu recado. Ou acesse a sua página no Senado Federal.

Converse com o senador e seus assessores. Será terça-feira dia 02/dez/2014

Não é transgressão disciplinar e não dói.